Normalmente, seu coração se contrai e relaxa em uma batida regular. Na fibrilação atrial, as câmaras superiores do coração (os átrios) batem irregularmente (tremor) em vez de bater efetivamente para mover o sangue para os ventrículos. Pode causar coágulos sanguíneos, derrame, insuficiência cardíaca e outras complicações relacionadas ao coração.

Os sintomas da fibrilação atrial incluem palpitações, pulso acelerado ou irregular, falta de ar, cansaço, dor no peito e tontura. Esses sintomas podem ser angustiantes, fazendo com que muitos pacientes se sintam ansiosos e limitando sua capacidade de viver uma vida saudável.

Um novo estudo explorou se a ioga poderia aliviar os sintomas em pacientes com fibrilação atrial. A investigação envolveu 538 pacientes de 2012 a 2017. Os pacientes serviram como seus controles. Por 12 semanas, eles não fizeram ioga; então, por cerca de quatro meses, os pacientes iam a sessões de ioga de 30 minutos a cada dois dias, incluindo posturas e respiração. Durante o período de ioga, os pacientes também foram incentivados a praticar os movimentos e a respiração em casa regularmente.

Durante os dois períodos de estudo, os sintomas e episódios de fibrilação atrial foram registrados em um diário. Além disso, alguns pacientes usavam monitor cardíaco para verificar episódios de fibrilação atrial. Os pacientes completaram uma pesquisa de ansiedade e depressão e um questionário avaliando sua capacidade de fazer exercícios diários e socializar, níveis de energia e humor. A frequência cardíaca e a pressão arterial também foram estimadas. Os especialistas então analisaram os resultados entre os períodos de ioga e não-ioga.

Durante o período de ioga de 16 semanas, os pacientes experimentaram melhorias significativas em todas as áreas em comparação com o período sem ioga de 12 semanas. Por exemplo, durante o período sem ioga, os pacientes experimentaram uma média de 15 episódios sintomáticos de fibrilação atrial em comparação com oito episódios durante o período de ioga. A pressão arterial média foi 11/6 mmHg menor após o treinamento de ioga.

O autor do estudo, Dr. Naresh Sen, do HG SMS Hospital, em Jaipur, Índia, disse: “Nosso estudo sugere que a ioga tem amplos benefícios de saúde física e mental para a fibrilação atrial e pode ser adicionada às terapias usuais”

Fonte: Science daily     / Créditos da imagem: Unsplash

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Saber é Saúde
Ter saber é ter saúde.