A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mandou recolher lotes das fórmulas infantis em pó Human Milk Fortifier, Similac PM 60/40, Similac, Alimentum e EleCare por suspeita de contaminação por bactéria nociva. A morte de um bebê e a internação de outros quatro são investigadas.

Os produtos foram todos fabricados na cidade de Sturgis, nos Estados Unidos, pela empresa Abbott Nutrition. Uma inspeção na fábrica, feita no último dia 18, achou uma bactéria em superfícies de áreas de produção. As informações são do O Globo.

Três das crianças internadas, conforme a Anvisa, ficaram doentes apresentaram infecções pela bactéria Cronobacter sakazakii. Outra teve a Salmonella Newport.

A agência reguladora de saúde nos EUA, a Food and Drugs Administration (FDA), realizou investigação que descobriu a presença da bactéria Cronobacter sakazakii, causadora de graves doenças transmitidas por alimentos, principalmente em bebês.

A inspeção concluiu que a fábrica não possuía um sistema de controle que abrangesse todas as etapas do processamento que evitava a contaminação microbiana da fórmula em pó. A equipe de funcionários também não usava roupas de proteção.

Além do recolhimento dos lotes, A Anvisa proibiu também a importação, a comercialização, a distribuição, a propaganda e o uso dos lotes das fórmulas com suspeita.

Como identificar os lotes

Para identificar os lotes possivelmente contaminados, é preciso olhar os dígitos na parte inferior da embalagem.

As numerações têm os dois primeiros dígitos entre 22 e 37, com K8, SH ou Z2, e com data de validade para 1º de abril de 2022 ou postertiormente.

O que fazer em caso de identificação positiva dos lotes?

A recomendação da Anvisa é que o produto não seja consumido e que a Abbott seja contatada para a devolução do produto pelo telefone 0800-891-2690 ou pelo e-mail [email protected]

Pelo menos oito bebês adicionais adoeceram por fórmula retirada

A fórmula infantil em pó pode estar ligada a pelo menos cinco doenças infantis , incluindo possivelmente duas mortes, alertou a Food and Drug Administration no início desta semana. Mas pode haver mais casos do que os relatados, apurou a CBS News.

Natalie Coselli e Tyler Rowland dizem que seu filho, Hayes, de repente teve febre e sangue na fralda antes de ficar pálido e letárgico no final de outubro. O bebê de 2 meses foi internado no Texas Children’s Hospital e conectado a um IV.

“Os médicos não sabiam o que estava acontecendo”, disse Rowland, o pai do bebê, à CBS News. “Foi irreal. É muito, muito assustador.”

Os médicos finalmente o diagnosticaram com uma infecção por Salmonella.

“Eu só estava tipo, como isso acontece?” disse Coselli.

Quatro meses depois, havia uma resposta em potencial – a fórmula Similac que os pais de Hayes usavam para alimentá-lo está entre as quatro marcas de fórmula infantil em pó recentemente lembradas . Todos foram feitos pela Abbott Labs em sua fábrica em Sturgis, Michigan.

Em fevereiro, o FDA relatou que cinco bebês – todos os quais consumiram a fórmula agora retirada, de acordo com seus pais – contraíram Salmonella ou Cronobacter, que podem causar meningite ou sepse. Dois dos bebês morreram.

Informações do G1

RECOMENDAMOS






Ter saber é ter saúde.