Enquanto a China parece ter reduzido os casos de coronavírus para quase zero, outras ameaças infecciosas permanecem, com as autoridades de saúde locais anunciando um caso suspeito de peste bubônica na Região Autônoma da Mongólia Interior.

As autoridades do distrito de Bayannur levantaram o alerta de peste no domingo e ordenaram que os moradores não caçassem animais selvagens, como marmotas, e enviassem para tratamento qualquer pessoa com febre ou mostrando outros possíveis sinais de infecção. Tudo isso depois que um caso se confirmou no último sábado.

O paciente está em quarentena e em condição estável, segundo relato das autoridades.

Diante disso, as autoridades aumentaram medidas de segurança sanitária, elevando o estado de alerta.

A Peste

A peste pode ser fatal em até 90% das pessoas infectadas se não tratadas, principalmente com vários tipos de antibióticos.

Uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Ulan Bator, capital da Mongólia, disse à BBC que a carne crua de marmota e os rins do animal são usados como remédio popular no país.

A marmota é portadora da bactéria da praga e está associada aos casos da praga no país. A caça da marmota é ilegal.

A peste bubônica é caracterizada por inchaço dos gânglios linfáticos. É difícil de se identificar a doença com muita antecedência porque os sintomas — geralmente parecidos com a gripe — costumam aparecer entre três e sete dias depois da infecção.

G1 – com informações da BBC

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Saber é Saúde
Ter saber é ter saúde.