Como se as autoridades de saúde na China não tivessem o suficiente em mãos com um coronavírus em expansão, agora as autoridades anunciaram um surto de gripe aviária.

O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China anunciou no sábado um surto de uma cepa altamente patogênica da gripe aviária H5N1 em uma fazenda na província de Hunan, no sul.

O vírus foi descoberto em uma fazenda com quase 8.000 galinhas – mais da metade delas já morreu por causa do surto.

A gripe aviária é muito agressiva para seres humanos, com uma taxa de mortalidade superior a 50%, muito alta em comparação à Síndrome Respiratória Aguda (Sars), que tem letalidade de 10% ou ao novo coronavírus. O vírus foi detectado pela primeira vez em 1996 em gansos na China.

A China não está sozinha na tentativa de conter a propagação deste vírus.

No início desta semana, as autoridades da Índia começaram a selecionar galinhas e destruir ovos para conter o vírus da gripe aviária.

E uma cepa diferente – o vírus H5N8 – se espalhou pelo leste da Europa nas últimas semanas.

Um surto de gripe aviária na China em 2013 acabou custando US $ 6,5 bilhões em perdas econômicas, segundo especialistas da ONU.

De acordo com os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças, “A maioria das infecções humanas por vírus da influenza aviária… ocorreu após contato prolongado e próximo com aves infectadas.

Propagação do vírus da influenza aviária através de aves migratórias

Água e aves costeiras podem transmitir vírus da gripe aviária, que podem se espalhar por grandes distâncias através da migração. Na região européia, todo outono, as aves selvagens começam a migrar para o sudoeste de seus criadouros na parte nordeste da região para passar o inverno em locais mais quentes. Nas últimas semanas, vários países localizados ao longo das rotas percorridas pelas aves migratórias relataram surtos de vírus da gripe aviária em aves domésticas, que parecem estar principalmente ligadas a introduções por aves selvagens.

Com informações de South China Morning Post

COMENTÁRIOS




Revista Saber é Saúde
Ter saber é ter saúde.