A quimioterapia é uma das formas mais comuns e poderosas de tratamento do câncer, que trata com sucesso muitos tipos de câncer . Enquanto as drogas quimioterápicas estão ocupadas matando células cancerosas, elas também podem causar estragos no resto do corpo. Distribuir medicamentos diretamente nas células cancerosas pode ajudar a reduzir esses efeitos colaterais desagradáveis ​​da quimioterapia.

Em um estudo de prova de conceito, os pesquisadores desenvolveram microrobos em forma de peixe guiados com ímãs até a célula cancerosa e liberaram sua carga de quimioterapia. Como os tumores existem em microambientes ácidos, a equipe decidiu fazer os microrrobôs mudarem de forma em resposta ao pH reduzido.

Os microrrobôs são feitos de um hidrogel 3D responsivo ao pH impresso na forma de diferentes animais, como um caranguejo, uma borboleta ou um peixe. A equipe codificou a metamorfose responsiva ao pH ajustando a densidade de impressão em certas áreas da forma, como as bordas das garras do caranguejo ou a boca do peixe, para que possam abrir ou fechar em resposta às mudanças na acidez. Em seguida, eles tornaram os microrrobôs magnéticos, colocando-os em uma suspensão de nanopartículas de óxido de ferro.

Nos testes de laboratório, os pesquisadores demonstraram várias capacidades dos microrrobôs em vários testes. Por exemplo, um microrrobô em forma de peixe tinha uma “boca” ajustável que encapsulava a droga fechando sua boca em solução salina tamponada com fosfato e liberando a droga abrindo sua boca em uma solução levemente ácida. A equipe mostrou que poderia conduzir o peixe através de vasos sanguíneos simulados para chegar às células cancerosas em uma região específica de uma placa de Petri. Quando baixaram o pH da solução circundante, o peixe abriu a boca para liberar um medicamento quimioterápico, que matou as células próximas.

Embora o estudo seja uma prova de conceito promissora, os microrrobôs precisam ser ainda menores para navegar os vasos sanguíneos reais, e um método de imagem adequado precisa ser identificado para rastrear seus movimentos no corpo, dizem os pesquisadores. Com a otimização contínua de tamanho, controle de movimento e tecnologia de imagem, esses microrrobôs magnéticos que se transformam em forma fornecerão plataformas ideais para operações complexas de microcargos e liberação de medicamentos sob demanda.

Fonte: BGR

RECOMENDAMOS






Ter saber é ter saúde.