À medida que as vacinas COVID-19 começam a ser distribuídas, o Peru se prepara para distribuir doses a milhões de pessoas da Amazônia aos Andes. Em um país onde uma em cada cinco famílias rurais não tem acesso à eletricidade, armazenar as vacinas na temperatura certa pode ser um desafio.

Refrigeração movida a energia solar

Parte da solução para o problema chegou recentemente a um depósito do governo em Lima: 1.100 freezers movidos a energia solar, adquiridos através da Divisão de Abastecimento do UNICEF. Os freezers se conectam diretamente aos painéis solares sem o uso de baterias e reguladores, tornando-os ideais para comunidades remotas com fontes de alimentação limitadas. As unidades irão armazenar COVID-19 e outras vacinas de rotina.

“Eles vieram de Luxemburgo por mar. A partir daqui, em Lima, eles vão viajar de avião e em alguns casos de barco para chegar às pessoas na floresta tropical e no alto das montanhas ”

diz Manuel Martínez, consultor de abastecimento do UNICEF, que trabalhou em estreita colaboração com o Ministério da Saúde do Peru para supervisionar a entrega e inspecionar os freezers na chegada.

Em menos tempo, a um preço melhor

Por mais de uma década, o UNICEF tem ajudado o governo do Peru a adquirir suprimentos que salvam vidas em grande escala. Nos próximos meses, mais de 10.000 unidades adicionais da cadeia de frio chegarão ao porto de Lima.

“O UNICEF desempenha um papel facilitador, pois assinamos contratos de longo prazo com fornecedores que permitem a compra rápida de milhares de produtos – como os freezers movidos a energia solar – a um custo menor”

afirma Ana de Mendoza, Representante do UNICEF no Peru. “Isso permitiu ao Governo do Peru obter o abastecimento em menos tempo e a um preço melhor.”

Certificando-se de que ninguém é deixado para trás

Como em muitos países, a chegada de vacinas COVID-19 – e equipamentos de cadeia de frio para armazená-los com segurança – marca uma virada para o Peru, onde o vírus infectou mais de 1,3 milhão de pessoas, ceifou cerca de 50.000 vidas e empurrou cerca de 3,3 milhões de pessoas, incluindo 1,2 milhão de crianças, na pobreza.

UNI388057 - No Peru, o sol ajuda as vacinas a se refrescarem
UNICEF / UNI388057 / Vilca Uma criança recebe a vacinação de rotina em um centro de saúde em Lima, Peru, em 16 de setembro de 2020.

“Setenta e cinco anos atrás, o UNICEF apoiou o processo de reconstrução após a Segunda Guerra Mundial e agora estamos apoiando o processo de reconstrução durante a pandemia”

diz Ana de Mendoza. “É importante que as vacinas cheguem a todos os cantos do Peru e a todos os cantos do planeta, que ninguém fique para trás. É a única maneira de salvar vidas e começar a construir um futuro melhor para todos. ”

Fonte: Unicef   / Créditos da imagem: UNICEF / UN0427110 / Vilca

 

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Saber é Saúde
Ter saber é ter saúde.