Os adultos devem estar cientes de que gritar é consequência da frustração que sentimos quando acreditamos que não somos capazes de controlar uma situação. Mas não com gritos conseguiremos que os outros compreendam melhor o que dizemos, muito pelo contrário. Na verdade, quando a pessoa que recebe essa agressividade é gritada, ela se bloqueia e para de ouvir qualquer argumento com o qual você queira argumentar.

Gritar não raciocina… Você pode dizer a mesma coisa sem gritar e com palavras melhores. Será bom para sua saúde emocional e você estabelecerá uma comunicação muito mais adequada com a pessoa com quem deseja se comunicar. Se você grita, está sendo agressivo com outras pessoas, está tentando humilhar o outro mesmo que seja inconscientemente.

Os gritos, muito comuns

Infelizmente, gritar é bastante “normal” em muitas famílias. Grito que estimula a agressividade, que não educa, que desfaz o casal… O grito é um abuso invisível e muito aceito na sociedade.

Precisamos estar cientes de que devemos manter um diálogo empático e assertivo para promover uma boa comunicação tanto com o parceiro quanto com os filhos. Além disso, as crianças precisam ter esse tipo de comunicação para aprendê-la. Ao falar com outras pessoas, as palavras são importantes, mas ainda mais a linguagem corporal ou o tom de voz. Grande parte da mensagem recebida depende sobretudo destes dois últimos aspectos.

Se você falar com seus filhos com uma voz raivosa ou linguagem corporal agressiva, será difícil estabelecer uma boa comunicação. Você tentará impor seus critérios, mas não funcionará para isso, só servirá para aumentar a dor emocional.

A comunicação é uma arte… que deve ser aprendida

A comunicação é uma arte que parece reservada para alguns, pois muitos outros desprezam essa arte comunicando-se de forma negativa. Na verdade, todos nós podemos cometer erros de vez em quando ao nos comunicarmos com os outros, mas o segredo é estar ciente disso, para remediar o quanto antes.

Quando você fala com cinismo, ironia ou gritos… a comunicação fica seriamente prejudicada. As palavras têm muito significado, mas o que importa em muitas ocasiões não é o que você diz, mas como você diz. As crianças costumam ser as mais afetadas pelos gritos, pois um adulto pode ter estratégias para se defender, mas muitas vezes a criança se sente desamparada diante de tamanha agressividade.

Nunca grite com uma criança

Não grite com ele nem levante a voz para ele… ou ele aprenderá, com dor emocional, a fazer o mesmo. A forma como você se comunica com uma criança terá um enorme impacto em seu desenvolvimento. Se você gritar com uma criança, ela terá baixa auto-estima, medos, insegurança, depressão e provavelmente se tornará agressiva. Se você gritar com seus filhos porque estava cansado, estressado ou por qualquer outro motivo, peça desculpas a eles para que eles vejam que você assume a responsabilidade por suas ações. A paternidade autoritária só causará problemas familiares, portanto, defenda melhor a paternidade onde o respeito, a confiança e a boa comunicação são a base certa.

Se você gritar com uma criança, é provável que tenha essas consequências negativas:

Eles vão imitar os gritos
Eles se tornarão imunes a gritar e você terá que gritar cada vez mais
Seus filhos vão começar a gritar com você
Eles pensarão que gritar é normal para se comunicar quando se sentirem frustrados
A empatia vai diminuir
E lembre-se, gritar é maltratar.

Adaptado de Etapa Infantil

RECOMENDAMOS






Ter saber é ter saúde.