Já se passaram mais de sete meses desde o início do conflito no norte da Etiópia, mas ainda não há fim à vista para crianças e famílias que sofrem impactos devastadores em sua saúde e bem-estar.

Pelo menos 33.000 crianças em partes inacessíveis de Tigray estão gravemente desnutridas e enfrentam a morte iminente sem assistência imediata. Essas crianças estão entre os mais de 2,2 milhões no norte da Etiópia que sofrem de insegurança alimentar aguda. A catástrofe da desnutrição deve se agravar ainda mais nos próximos meses, especialmente se as safras não puderem ser plantadas e a assistência prestada às crianças em áreas de Tigray que atualmente são inacessíveis.

O UNICEF está no local, trabalhando com parceiros para apoiar as comunidades com água potável para beber, cozinhar e higiene pessoal, e fornecendo suprimentos nutricionais e kits de desenvolvimento da primeira infância para ajudar a manter as crianças saudáveis ​​e aprendendo.

Mas é imperativo que as partes em conflito garantam que os atores humanitários, incluindo o UNICEF, tenham acesso desimpedido e seguro para ajudar a evitar a fome generalizada e chegar aos necessitados.

Uma crescente crise de desnutrição

Os combates em novembro de 2020 estouraram exatamente quando as pessoas deveriam estar colhendo, deixando as famílias sem renda para o ano. Muitas famílias também tiveram gado roubado e perderam o acesso a fertilizantes e vacinas para o gado. Em meados de junho, mais de 60 por cento da população em Tigray e nas zonas vizinhas de Amhara e Afar enfrentava altos níveis de insegurança alimentar aguda.

UN0475540 1024x684 - Severa crise nutricional atinge famílias da região do Tigré (Etiópia)

As taxas de desnutrição entre mulheres grávidas e lactantes, por sua vez, são consistentemente superiores a 40 por cento, ameaçando a vida de bebês recém-nascidos e de suas mães.

O UNICEF tem apoiado serviços de triagem nutricional e programas de alimentação terapêutica que oferecem tratamento que salva vidas. Entre fevereiro e junho, cerca de 300.000 crianças menores de cinco anos foram examinadas para definhamento. O UNICEF também forneceu milhares de caixas de alimentos terapêuticos prontos para uso e leite terapêutico para garantir que as crianças recebam o tratamento de que precisam.

A emergência de desnutrição na região coincidiu com grandes danos aos sistemas e serviços essenciais dos quais as crianças dependem para sua sobrevivência. As unidades de saúde foram saqueadas ou danificadas e a capacidade essencial de vacinação foi paralisada. Muitos profissionais de saúde não voltaram ao trabalho.

Além disso, a destruição da infraestrutura hídrica causou uma extrema escassez de água potável. Os danos podem levar a surtos de doenças, colocando crianças desnutridas em risco ainda maior de morte.

O UNICEF está, portanto, trabalhando com parceiros para fornecer água por meio de furos reabilitados e caminhões de água, inclusive para pessoas deslocadas internamente hospedadas em locais de deslocamento.

Mas as condições em muitos dos locais de deslocamento continuam ruins. Freqüentemente, estão superlotados, não são higiênicos e seguros, exacerbando os riscos de exploração para as crianças e impossibilitando as pessoas de praticar as medidas de prevenção COVID-19. O UNICEF também tem fornecido suprimentos vitais de higiene para ajudar a manter as famílias seguras, incluindo sabonete e tabletes de purificação de água.

Além da emergência nutricional, a violência e a agitação contínuas deixam a região enfrentando uma crise de proteção, com violações graves e contínuas dos direitos da criança e relatos de ataques indiscriminados e direcionados contra civis, incluindo estupro e outras formas horríveis de violência sexual.

A prioridade do UNICEF é apoiar a reabertura de escolas onde a segurança permitir, enquanto cria espaços de aprendizagem temporários para crianças deslocadas internamente e comunidades anfitriãs em áreas onde as escolas estão danificadas ou ocupadas. O UNICEF também tem trabalhado com parceiros para fornecer apoio psicossocial e espaços seguros para crianças. A médio prazo, o UNICEF se concentrará na reabilitação de salas de aula e instalações escolares danificadas.

O objetivo do UNICEF é alcançar todas as crianças da região com serviços essenciais de saúde, nutrição, água, saneamento, educação e proteção. Porém, mais do que tudo, as crianças da região e suas famílias precisam cessar imediatamente as hostilidades para que possam obter com segurança os serviços que salvam vidas e começar a reconstruir suas vidas.

Unicef logo 350x300 2 1024x464 - Severa crise nutricional atinge famílias da região do Tigré (Etiópia)

Via Unicef

Créditos das imagens: UNICEF / UN0475535/ UN0475540

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Saber é Saúde
Ter saber é ter saúde.