Autoridades da cidade de Lake Jackson, Texas, emitiram uma declaração de desastre no sábado em resposta à água potável contaminada com uma ameba comedora de cérebro. A cidade está sob um “pedido de não uso de água” e solicitou uma declaração de emergência do estado.

“A cidade de Lake Jackson, Condado de Brazoria, Texas, está enfrentando ameaças significativas à vida, saúde e propriedade devido à contaminação da água potável”, disse a cidade em seu pedido de emergência ao governador Greg Abbott. “O impacto desta ameaça é grave. Os danos potenciais incluem: doença e morte.”

O prefeito Bob Sipple escreveu que o incidente “é de tal gravidade e magnitude” que a cidade não pode controlar a ameaça por conta própria.

A autoridade alertou inicialmente oito comunidades para não usarem água da torneira por qualquer motivo, exceto para dar descarga, mas no sábado suspendeu esse aviso para todos os lugares, exceto para o Lago Jackson. A cidade de mais de 27.000 habitantes é o local da estação de tratamento de água. O aviso também foi cancelado para duas prisões estaduais e para as obras massivas de Freeport da Dow Chemical.

O aviso permanecerá em vigor até que o sistema de água tenha sido completamente lavado e os testes em amostras de água mostrem que a água do sistema é novamente segura para uso. O comunicado não deixa claro quanto tempo levará para que a água da torneira seja novamente segura.

De acordo com um comunicado à imprensa divulgado pelo Lago Jackson no sábado, a cidade tomou conhecimento da ameba pela primeira vez depois que ela infectou um menino de seis anos.

Ameba ‘comedora de cérebros’

Segundo autoridades sanitárias, o suprimento de água esteve em risco por causa da ameba Naegleria fowleri, um micro-organismo que causa uma doença rara e mortal chamada meningoencefalite amébica primária. O micróbio costuma entrar pelo nariz das pessoas infectadas e viaja pelo corpo até cérebro.

Geralmente, os casos mais comuns de infecção ocorrem em pessoas que nadam em lagos contaminados. Por isso, o alerta deste fim de semana é considerado raro, uma vez que essas amebas não costumam aparecer na rede de água.

Os últimos casos registrados de infecção por Naegleria fowleri pelos sistemas de fornecimento de água nos EUA ocorreram no estado de Louisiana em 2011 e 2013.

Com informações do G1

Créditos da imagem de capa: DC (Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos)

 

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Saber é Saúde
Ter saber é ter saúde.