Um médico da Johns Hopkins e especialista em políticas de saúde está ganhando as manchetes depois de prever que teremos imunidade coletiva contra COVID em abril.

O Dr. Marty Makary diz que os casos de COVID caíram 76%, mas ele não está atribuindo essa queda apenas à vacina.

“Minha previsão de que a covid-19 praticamente desaparecerá em abril baseia-se em dados de laboratório, dados matemáticos, literatura publicada e conversas com especialistas. Mas também se baseia na observação direta de como os testes têm sido difíceis de obter, especialmente para os pobres”, escreveu ele em artigo no Wall Street Journal.

Makary também diz que os anticorpos não são o único indicador de que uma pessoa tem imunidade ao COVID. Ele diz que todos nós temos células T e quando as células T lutam contra um vírus, desenvolvem memória. As células T podem então produzir anticorpos quando ativadas. Makary diz que isso foi descoberto quando estudava a gripe espanhola.

“Houve um estudo incrível onde observaram sobreviventes da gripe espanhola de 1918. Em 2008, eles identificaram os sobreviventes como tendo células T ativadas, embora não tivessem anticorpos em seus sistemas”, disse Makary.

Leia também: Trabalhadores de saúde africanos desprotegidos morrem enquanto os países ricos compram vacinas COVID-19

Makary acha que a maioria dos médicos não está falando sobre essa imunidade coletiva porque eles não querem que as pessoas fiquem complacentes quando se trata de usar máscaras e distanciamento social. Mas ele diz que precisamos começar a nos preparar para voltar à vida cotidiana e, ao mesmo tempo, ser cautelosos.

A Johns Hopkins é responsável por fazer um levantamento independente dos casos de covid-19 em todo o mundo. De acordo com o levantamento, o mundo tem hoje 110.903.820 milhões de casos da doença e 2.456.069 milhões de mortes. Os Estados Unidos são o país o que lidera as duas listas.

Informações de NyPost

RECOMENDAMOS






Ter saber é ter saúde.